Archive for the ‘Trecho’ Category

“Sometimes the hardest thing and the right thing are the same”

The Fray – All at Once

“Dinheiro, carinho e reza nunca se despreza.”

Guimarães Rosa,  em Sagarana

Andorinha

Andorinha lá fora está dizendo:
— “Passei o dia à toa, à toa!”
Andorinha, andorinha, minha cantiga é mais triste!
Passei a vida à toa, à toa . . .

Manuel Bandeira

“Quem teve a idéia

de cortar o tempo em fatias, a
que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no
limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e
entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra
vez, com outro
número e outra vontade de acreditar que daqui pra
diante vai ser diferente”

Carlos Drummond de Andrade

Quadrilha

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para o Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.

Carlos Drummond de Andrade

Merda e ouro

Merda é veneno.
No entanto, não há nada
que seja mais bonito
que uma bela cagada.
Cagam ricos, cagam pobres,
cagam reis e cagam fadas.
Não há merda que se compare
à bosta da pessoa amada.

Paulo Leminski

Saiba Dizer

Não diga tudo que sabe,
não faça tudo que pode,
não acredite em tudo que ouve,
não gaste tudo que tem,
Pois,
quem diz tudo que sabe,
quem faz tudo que pode,
quem acredita em tudo que ouve,
quem gasta tudo que tem,
Muitas vezes,
diz o que não convém,
faz o que não deve,
julga o que não sabe,
gasta o que não pode.

Ditado Árabe

Vosso Tanque

O Vosso tanque General, é um carro forte
Derruba uma floresta esmaga cem
Homens,
Mas tem um defeito
– Precisa de um motorista
O vosso bombardeiro, general
É poderoso:
Voa mais depressa que a tempestade
E transporta mais carga que um elefante
Mas tem um defeito
– Precisa de um piloto.
O homem, meu general, é muito útil:
Sabe voar, e sabe matar
Mas tem um defeito-
Sabe pensar

Bertold Brecht

Razão de Ser

Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
e as estrelas lá no céu
lembram letras no papel
quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Paulo Leminski

No fundo, no fundo,

Bem lá no fundo,
A gente gostaria
De ver nossos problemas
Resolvidos por decreto.
A partir desta data,
Aquela mágoa sem remédio
É considerada nula
E sobre ela – Silêncio Perpétuo.

Extinto por lei todo o remorso,
maldito seja quem olhar para trás.
Lá para trás não há nada,
E nada mais.

Mas problemas não se resolvem,
Problemas têm família grande,
E aos domingos saem todos passear,
O problema, sua senhora
E outros pequenos probleminhas.

Paulo Leminski

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.